8 Hábitos que levam ao divórcio | O que fazer nesses casos?

Infelizmente, não são apenas brigas que preconizam o fim de um casamento. Por isso, neste artigo mostramos a você alguns hábitos que podem levar a separação

Reproduzir vídeo

Depois que você se casa, é normal o relacionamento cair um pouco na rotina e a paixão não ser tão avassaladora como no início. No entanto, em alguns casos, as partes envolvidas não se esforçam como antes para manter o relacionamento vivo.

Nesses momentos, mesmo que você não perceba, vêm à tona alguns hábitos que levam ao divórcio, como:

  1. Não planejar a vida financeira;
  2. Deixar o casamento cair na rotina;
  3. Reclamar o tempo inteiro;
  4. Desrespeitar o outro;
  5. Confundir prioridades;
  6. Não apoiar o outro;
  7. Controlar o outro;
  8. Sonhos.

Alguns desses hábitos podem ser resolvidos através do diálogo. Entretanto, considerando um levantamento realizado pelo IBGE em 2016, no qual foi mostrado que houve um total de 344.526 divórcios registrados no Brasil, os casais dificilmente conversam para resolver seus problemas.

Logo, muitos casais se perguntam como um casamento cheio de amor e cumplicidade se transformou em um divórcio desgastante e triste.

Aqui estão os 8 hábitos que, certamente, levarão seu casamento ao divórcio:

1. Não planejar a vida financeira

Não conversar sobre dinheiro é um dos principais hábitos que leva um casal a se separar, e pode levar o seu casamento ao divórcio, caso vocês não tenham uma vida financeira saudável.

A crise financeira, as dívidas que vocês construíram na compra de bens como casa e carro e a falta de conversa sobre as finanças, o que incluí saber quanto cada um ganha e gasta exatamente, são alguns dos motivos que podem acarretar na sua separação.

Portanto, apesar de parecer chato, é essencial que vocês conversem sobre as condições financeiras da família

Como casal, vocês devem decidir juntos quanto podem gastar com a mensalidade escolar dos filhos, por exemplo; quais contas cada um deverá pagar, além da quantidade de dinheiro destinada ao lazer com os amigos e com a família.

Afinal, é muito importante que vocês possam sair com os amigos e, também, realizar viagens juntos ou sair para jantar, para que o relacionamento não caia na rotina.

Além disso, não podemos esquecer que o casamento representa uma sociedade constituída a partir do matrimônio.

Desse modo, a falta de clareza na questão financeira cria uma barreira entre você e sua esposa capaz de interromper a paz da relação, ou, até mesmo, transformar-se em um dos hábitos que levam ao divórcio.

2. Deixar o casamento cair na rotina

A rotina também é um dos principais motivos de término de relacionamento, e se você não fizer nada para mudar este traço do seu casamento, o destino da sua relação será o divórcio.

A maioria dos casais que se divorciaram alegam que tomaram essa decisão por conta do desgaste da vida a dois. Com o tempo, esqueceram de alimentar o sentimento, como faziam antes do casamento, e embalaram tudo na mesmice do cotidiano. Com isso, o desânimo se torna inevitável e logo vem o divórcio.

Portanto, considerando que você e sua esposa não conseguem compartilhar momentos a dois; você passa mais tempo no trabalho do que em casa; é impossível lidar com atividades cotidianas, como levar os filhos na escola, você deve reavaliar a sua rotina e seu casamento para evitar frustrações.

3. Reclamar o tempo inteiro

Alguns hábitos que cultivamos são produtivos e engrandecedores, enquanto outros são destrutivos e limitantes. Nesta segunda categoria, entra o hábito de reclamar.

Reclamar é, sem dúvida, uma forma de valorizar o problema no lugar de se concentrar na solução. Ao dizer que sua esposa vive brigando por você estar sempre trabalhando, você se eximi da responsabilidade ao culpá-la por seus atos.

Este tipo de atitude certamente prejudica o relacionamento e o divórcio se mostra como uma excelente alternativa.

Assim, seu hábito de reclamar da sua parceira para outras pessoas constantemente, além de brigar o dia todo, só mostra o quanto você está triste e insatisfeito com o casamento e com aquela pessoa que deveria ser o amor da sua vida.

Talvez seja o momento para olhar as coisas boas que acontecem e valorizá-las, ao invés de ficar apenas pontuando o que acontece de ruim. Caso contrário, esse seu hábito irá levar o seu casamento ao divórcio.

4. Desrespeitar o outro 

Conheça agora os 8 hábitos que levam ao divórcio que muitos casais praticam
8 hábitos que levam ao divórcio

O desrespeito não se aplica somente quando falamos de traição, mas, também, ao fato de vocês pararem de respeitar a religião, os costumes e outras coisas que vieram a partir da criação da família de cada um, além do modo como se tratam quando estão brigando.

A união de pessoas diferentes só será possível se houver respeito pelo passado do outro, tolerância com o pensamento diferentes e muito diálogo.

Vale lembrar que, antes do matrimônio, vocês tiveram uma série de experiências que firmaram a base da sua formação, o que inclui relacionamentos passados e, até mesmo, filhos. Tais experiências fixaram em vocês ideias filosofias de vida, muitas vez, diferentes entre si.

Assim, respeitar este espaço de diferença e o passado do outro é fundamental para a saúde do casamento, uma vez que a falta de respeito representa um grande hábito que leva ao divórcio.

5. Confundir as prioridades

Quando juntamos os “trapos” com alguém, entendemos que tudo relacionado ao casamento deve ser prioridade.

Contudo, a partir do momento que a sua prioridade passa a ser o trabalho e a dela sair com as amigas, é hora de repensar se vale a pena continuar convivendo em um relacionamento no qual ambos são a última opção do outro para conversar, se divertir ou resolver algumas pendências.

Ainda assim, lembramos que o diálogo é a melhor saída para os problemas cotidianos que vocês estão enfrentando.

Portanto, tente entender porque sua esposa está passando tanto tempo fora de casa e explique os motivos pelos quais anda trabalhando tanto, antes que este comportamento se transforme em um dos hábitos que levam ao divórcio.

6. Não apoiar o outro

Em um casamento, um deve apoiar o outro, seja em afazeres dentro de casa ou no trabalho de um dos dois, uma vez que quando você não encontra apoio em casa, tudo se torna mais difícil.

Se a sua esposa cria atritos porque você decidiu, por exemplo, pagar integralmente a mensalidade da faculdade do seu filho de outro casamento, isto pode ser um problema bem grande.

No entanto, às vezes, sua companheira também não acha apoio em você, já que você nunca se mostra presente para entender as razões das reclamações dela. Nesses casos, o melhor a fazer é conversar para entender o que está acontecendo, uma vez que este é um dos hábitos que levam ao divórcio.

Ainda assim, quando não se tem apoio no casamento, o melhor é seguir o caminho sozinho e procurá-lo nos amigos ou família.

7. Controlar o outro

Ou controla ou ama! Controle e amor pressupõem fundamentos opostos.

Ciúmes pode até ser considerado uma demonstração de carinho, mas não o excessivo. Controlar os passos da sua parceira, ou ela controlar os seus, é sinônimo de imaturidade e insegurança. O mesmo vale para ciúmes de colegas de trabalho ou relacionamentos passados.

Confiança e respeito devem ser a base de qualquer relacionamento, fiscalizar os passos da parceira ou proibir o outro de falar com algumas pessoas é um ato errado e um tanto quanto abusivo. 

Além de demonstrar que o relacionamento já não é mais saudável para nenhuma das partes, o controle e ciúme excessivo desgasta muito rápido o casamento, acabando, assim, em um processo de separação.

8. Sonhos

Quando você sonha junto com a sua companheira, é sinal de que vocês vivem e buscam concretizar o amor de vocês. No entanto, considerando que isso não está mais acontecendo, é hora de repensar quais são os seus sonhos e os dela.

Conflitos de sonhos e objetivos resultam em brigas, já que cada um busca por algo diferente e não vai ter o apoio do outro. Portanto, priorize sonhos que, caso se realize, contemple toda a família e ele será sinônimo de felicidade e muito amor.

Esperamos que o seu caso ainda não seja irreversível, e que você e sua esposa possam, juntos, consolidar a família, grande sustentáculo da sociedade.

Ainda tem alguma dúvida sobre o que fazer depois de decidir que, quer se divorciar ou, precisa da ajuda de algum advogado? Entre em contato conosco e converse com a nossa equipe jurídica especializada em divórcio para homens e direito de família.

Ou, se preferir, leia os outros conteúdos de nosso blog!

VLV Advogados

Post relacionados

Deixe uma resposta

    © Copyright VLV Advogados - Todos os direitos reservados.